01ª

Eu sei de cor

Marilia Mendonça

02ª

De zero a Dez

Ivete e Luan

03ª

Chegaste

Roberto Carlos e Jennifer Lopez

04ª

Cadeira de Aço

Ze neto e Cristiano

05ª

Dependente

Sorriso Maroto

06ª

Vou voando

Jorge e Matheus

07ª

Um dia pra não esquecer

Jota Quest

08ª

Love me like you do

Ellie Goulding

09ª

Curtição

Ze Felipe

10ª

Dia, lugar e hora

Luan Santana

online 30

Notícias

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Primeiro álbum do grupo Charlie Brown ganha edição dupla de 20 anos

 Ao tocar potente mix de rap, rock e reggae com a atitude e os códigos usados no universo do hardcore, a banda paulista Charlie Brown Jr. (1992 – 2013) se conectou de forma imediata com a juventude sem perspectivas, posta à margem da sociedade. Tal conexão juvenil foi ampliada há 20 anos com o lançamento do primeiro álbum do grupo formado em Santos (SP) em 1992 por Alexandre Magno Abrão (1970 – 2013), o Chorão, com o baixista Luiz Carlos Leão Duarte Junior (1978 – 2013), o Champignon, e com o guitarrista Marco Antônio Valentim Britto Júnior (o Marcão), o baterista Renato Perez Barrio (conhecido pelo nome artístico de Renato Pelado) e o guitarrista Thiago Castanho.


Esse álbum inicial, intitulado Transpiração contínua prolongada (1997), ganha edição dupla comemorativa de 20 anos, posta nas lojas pela gravadora Universal Music neste mês de novembro de 2017. Disco que gerou sucessos como a apaixonada canção Proibida pra mim (Grazon) (Chorão, Marcão, Champignon, Renato Pelado e Thiago Castanho, 1997), Transpiração contínua prolongada volta ao catálogo em edição dupla que agrega coletânea com sucessos emplacados pela banda em álbuns posteriores.


Segundo álbum de estúdio da banda, Preço curto... Prazo longo (1999) consolidou Charlie Brown Jr. no mercado fonográfico com o estouro das faixas Zóio de lula (Chorão, Marcão, Champignon, Renato Pelado e Thiago Castanho, 1999) e Te levar (Chorão, 1999), ambas incluídas na seleção do best of acoplado à edição de 20 anos de Transpiração contínua prolongada.


Entre altos e baixos mercadológicos e existenciais, Charlie Brown Jr. sobreviveu bem até 2013, ano em que as mortes trágicas, precoces e quase simultâneas de Chorão e de Champignon (baixista que saiu da banda em 2005 e voltou em 2011) interromperam a trajetória do grupo.


(Crédito da imagem: capa da edição de 20 anos do álbum Transpiração contínua prolongada)

fonte: http://g1.globo.com/ Visualizar Impressão

ENQUETE