01ª

Eu sei de cor

Marilia Mendonça

02ª

De zero a Dez

Ivete e Luan

03ª

Chegaste

Roberto Carlos e Jennifer Lopez

04ª

Cadeira de Aço

Ze neto e Cristiano

05ª

Dependente

Sorriso Maroto

06ª

Vou voando

Jorge e Matheus

07ª

Um dia pra não esquecer

Jota Quest

08ª

Love me like you do

Ellie Goulding

09ª

Curtição

Ze Felipe

10ª

Dia, lugar e hora

Luan Santana

online 13

Notícias

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Papa recebe as chaves da cidade do Rio de Janeiro

Vitor Abdala e Isabela Vieira

O papa Francisco chegou às 9h45 ao Palácio da Cidade, uma das sedes da prefeitura do Rio de Janeiro. Ele recebeu as chaves da cidade em uma cerimônia, quando mais uma vez, pediu aos presentes que “rezem” por ele.

Logo em seguida, o papa conversou de forma descontraída com o prefeito Eduardo Paes e com o governador Sérgio Cabral. Ele abençoou as bandeiras dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, que ocorrerão no Rio. Vários atletas participaram da cerimônia, como ex-astro do basquete Oscar Schmidt. Ele ganhou uma camisa verde do Brasil das mãos do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e cumprimentou atletas.

Oscar, que tem câncer no cérebro, se ajoelhou perante o pontífice, que o abençoou, com uma mão sobre sua cabeça. Após cumprimentar os atletas, ele foi à sacada do palácio e saudado por pessoas que estavam no jardim, com gritos como "papa, eu te amo".

Ali, ele recebeu as chaves da cidade das mãos do estudante Guilherme de Lima, 15 anos, cadeirante e paratleta, e abençoou as duas bandeiras. Ele fez um pequeno discurso, onde abençoou a todos os presentes, suas famílias e amigos e pediu que “rezem” por ele.

Na conversa com o prefeito e o governador sobre a chuva no Rio de Janeiro, Paes disse, brincando, que ia pedir para Santa Clara melhorar o tempo na cidade. O Papa saiu do palácio pouco antes das 10h10, com destino à comunidade da Varginha, no complexo de Manguinhos, na zona norte da cidade.

Na saída, a jogadora de vôlei Fabiana Alvim disse esperar que “o Brasil saiba tirar proveito da bênção do papa” em suas vitórias. "É um privilégio receber uma pessoa com tamanho carisma. É um privilégio ter sido convidada para estar aqui.”

Companheira de seleção, Fabiana Marcelino Claudino disse que, além da bênção, a seleção treina bastante para garantir o título nas Olimpíadas. “Estamos focadas e treinando. Mas com certeza essa força do papa, que vem do alto, é muito grande”, acrescentou.

O papa ganhou uma camisa verde do Brasil do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman e cumprimentou os demais atletas.

Na saída do Palácio da Cidade, dezenas de pessoas aguardavam a passagem do papa, apesar da chuva e do frio. Muitos jovens e idosos correram para tentar vê-lo de perto. Francisco deixou o local em carro fechado.

“Foi uma emoção muito grande, a gente esperava muito por isso. Estou muito emocionada, tomando chuva, mas aqui. A juventude alegra”, disse Áurea de Souza, de 73 anos, em relação aos jovens peregrinos brasileiros que fizeram festa na saída do pontífice.

A sensação foi a mesma para Sueli Jardins, de 70 anos. Ela contou que estava realizando um sonho, porque não conseguiu ver o o papa João Paulo II, na década de 1980, quando ele esteve no país. “Vi  Francisco. É uma pessoa simples, dá a sensação de estar próximo da gente. Isso que o povo quer”, ressaltou

Edição: Marcos Chagas//Matéria alterada às 10h19 para corrigir informação de que quem passou a chave da cidade para o papa Francisco foi o estudante e paratleta Guilherme de Lima e não o prefeito Eduardo Paes. O título também precisou ser alterado // Matéria ampliada às 13h29.

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. É necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

fonte: Agencia Brasil Visualizar Impressão

ENQUETE