01ª

Eu sei de cor

Marilia Mendonça

02ª

De zero a Dez

Ivete e Luan

03ª

Chegaste

Roberto Carlos e Jennifer Lopez

04ª

Cadeira de Aço

Ze neto e Cristiano

05ª

Dependente

Sorriso Maroto

06ª

Vou voando

Jorge e Matheus

07ª

Um dia pra não esquecer

Jota Quest

08ª

Love me like you do

Ellie Goulding

09ª

Curtição

Ze Felipe

10ª

Dia, lugar e hora

Luan Santana

online 40

Notícias

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Jovens aprovam manual de bioética da Igreja Católica

Beto Coura

Distribuído nos kits para 355 mil peregrinos inscritos na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), um manual de bioética reafirma a posição da Igreja Católica contra o aborto, a adoção de crianças por casais do mesmo sexo e a reprodução assistida. O guia recebeu apoio de quase todos os jovens que participam da jornada e foram ouvidos pela Agência Brasil.

A manual publicado em quatro idiomas condena o aborto sob qualquer circunstância e também o uso da pílula de contracepção que, segundo o documento, pode levar ao aborto indesejado de embriões, o que não é permitido. “Por que o direito da mulher de eliminar um filho prevaleceria sobre o direito de viver desse filho?”, pergunta o manual.

Sobre a reprodução assistida, o guia propõe a adoção de crianças por casais com dificuldade de engravidar. “As técnicas são desgastantes psicologicamente devido à intromissão do médico na sua intimidade, com interrogatórios sobre a vida íntima, fundação do ovócito, [ou seja] a transferência e inseminação da mulher pelo médico em lugar do cônjuge”, justifica a igreja.

Em relação à adoção de crianças por casais do mesmo sexo, o guia explica que se constitui em atitude homofóbica, pois “a procriação necessita de pai e mãe para se desenvolver”. “Embora o fato de alguém não poder ter filhos seja fonte de sofrimento, essa reivindicação dos lobbies homossexuais não é legítima. É preciso homem e mulher para gerar um filho”, afirma.

Outros temas tratados no manual são a eutanásia, a doação de órgãos “que só deve ser permitida por um acordo consciente e livre do doador ou da família” e a teoria de gênero. Esta linha de pensamento é questionada por acreditar que a “identidade sexual do ser humano depende do ambiente sociocultural e não do sexo” em contraposição “à natureza”- homem ou mulher.

O documento foi elaborado pela fundação francesa Jérôme Lejeune e aprovado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Nas ruas da cidade do Rio, consultados sobre o guia, nove dos dez peregrinos ouvidos pela Agência Brasil defendem os preceitos do manual. Apenas uma disse que, embora seja católica, avalia que o “conservadorismo da igreja” pode significar "tapar o Sol com a peneira”.

“Sou católica praticante, acredito muito em Deus, mas reconheço que a Igreja tem um pensamento conservador. Essa questão de ser contra métodos contraceptivos como a pílula e a camisinha é uma delas. O preservativo é importante para se prevenir da gestação indesejada e de doenças”, disse a assistente social piauiense Sandra Félix, de 26 anos.

Os demais, como a estudante Evielle Beatriz, de 15 anos, do Rio Grande do Norte, defende a castidade pregada pela Igreja e a relação sexual apenas para fins de reprodução. “Deus fez o sexo para o casal, homem e mulher, ter seus filhos. Isso é uma grande dádiva. Por isso, acho inaceitável qualquer método, mesmo camisinha”, disse.

O estudante de direito Luís Fernando Barbosa, de 18 anos, que veio de São Paulo, concorda que o aborto não deve ser admitido em hipótese alguma, mesmo em caso de estupro contra a mulher, como permite a legislação brasileira. Para ele, o procedimento leva "um ser inocente à morte”.

Outro tema polêmico no manual, a posição contrária à adoção de crianças por casais do mesmo sexo encontra fundamento na resposta de Gabriela Oliveira, de 18 anos. “A criança vai ser privada de crescer entre pai e mãe. E vai perguntar: quem é mamãe, quem é o papai e vai ficar sem respostas. Isso pode atrapalhar o desenvolvimento saudável deste bebê”.

 

fonte: Agencia Brasil Visualizar Impressão

ENQUETE